Assim com boa parte das tarefas na decoração, a escolha do piso pode ser um momento bastante complicado, pois com tantas opções disponíveis no mercado, muitas vezes fica difícil escolher aquela que melhor atende as necessidades do projeto.

Mas quando falamos em pisos para garagem é necessário pensar também em outros aspectos além da beleza. Como esse é um ambiente em que geralmente é constante o trânsito de pessoas, torna-se importante escolher um revestimento resistente ao desgasta. Além disso, a sujeira provocada pelos pneus, junto a gotas de óleo que podem vazar dos veículos torna necessário que o piso permita a limpeza.

Pensando nisso, separamos algumas dicas sobre os principais tipos de pisos que podem ser utilizados em uma garagem e como escolher o melhor para o seu projeto. Confira a seguir.

Tipos de pisos para garagem

Existem no mercado uma grande variedade de pisos que podem ser utilizados em garagens. Entre os principais estão os porcelanatos, as pedras, os paralelepípedos, placas cimentícias e o ladrilho hidráulico, que também é utilizado em calçadas. Na hora da escolha é importante observar algumas características de pisos como a durabilidade, a facilidade de limpeza e também se são escorregadios ou não.

Garagens internas vs garagens externas

Cada tipo de garagem pede um tipo diferente de piso. Por exemplo: uma garagem interna que não fique molhada quando chove, pode-se utilizar alguns tipos de pisos frios mais elegantes como o porcelanato e o laminado. Agora, se sua garagem fica em uma área externa, onde o contato com o calor e a chuva são constantes, deve-se utilizar um revestimento antiderrapante para se evitar acidentes. Procure também por peças que sejam de alta resistência, pois o tráfego intenso de pessoas, além do peso dos veículos pode reduzir drasticamente a durabilidade de um piso comum.

 

O piso intertravado

Formado geralmente por pequenos blocos em formato de paralelepípedo, o piso intertravado é um dos mais procurados para garagens, devido a sua alta durabilidade. Esses são mais indicados para áreas externas, pois permitem que a água seja absorvida pelo solo sem danificá-lo.

Ele também pode ser encontrado em outros formatos como hexágono, losango e quadrado. Alguns modelos possuem o centro vazado e permitem que seja plantado grama em seu interior, o que pode garantir uma melhor permeabilidade da água no solo.

Piso em porcelanato e ladrilho hidráulico

Os pisos em porcelanato são muito utilizados, principalmente devido a beleza que conferem a garagem. A mesma coisa pode se dizer em relação ao ladrilho hidráulico, que ainda conta com uma infinidade de estampas e texturas para você escolher. Porém o uso desses dois pisos é mais indicado para garagens internas, pois podem se tornar escorregadios em algumas situações. A limpeza é fácil, mas deve-se tomar cuidado para não utilizar produtos de limpeza com químicos que corroem a camada de esmalte das peças, causando um dano quase sempre irreversível.

Piso de concreto

Essa é uma solução de baixo custo para quem procura por um piso resistente e que possua um bom acabamento para a garagem. Feitos em concreto de alto desempenho, esse tipo de piso é montado com o auxílio de juntas de dilatação, que ajudam o piso a não se danificar conforme ocorrem mudanças de temperatura.

Outra vantagem desse tipo de piso é que ele pode ser utilizado como contrapiso, permitindo a instalação de outro tipo de revestimento posteriormente. Também é possível criar acabamentos lisos, porosos ou o famoso “cimento queimado”, que é uma das últimas tendências do mundo da decoração.

E você? Tem uma garagem? Qual é o piso e por que? Conte para nós nos comentários.