O beijo mais famoso nas artes…

Chegamos ao final da série beijos famosos na arte. Na primeira parte, você pode conferir obras de Rodan e Klimt; na segunda, você descobriu  beijos na janela, como o pintado por Munch, bitocas roubadas, como a tela de Jean-Honoré Fragonard, bem como alguns beijos na fotografia, com as imagens de Alfred Eisenstaedt e Robert Doisneau.

Hoje, você verá quem é, a nosso ver, o beijo mais famoso nas artes.

Que rufem os tambores e o nosso escolhido é…..

 

O beijo de Judas!

O beijo de Judas Iscariotes parece ter deixado um legado para a humanidade, sendo um dos beijos mais famosos do mundo.

Apesar de haver algumas narrativas apócrifas que alegam que Judas era o melhor amigo de Jesus, segundo a Bíblia, no relato de um dos evangelistas, o beijo foi o modo com que ele entregou seu Mestre aos sacerdotes. No Evangelho segundo Lucas, Jesus teria interpelado o discípulo, perguntando: “Judas, com um beijo entregas o Filho do homem?” Já no Evangelho segundo João, o evento da traição é citado, porém sem nenhuma menção ao beijo.

Se houve de fato o beijo ou a traição, nunca saberemos, o fato é que a cena possui inúmeras representações na arte. Confira a seguir.

 

A Captura de Cristo / O Beijo de Judas (Michelangelo Caravaggio)

O Beijo de Judas (Giotto di Bondone)

 

O beijo de Judas (Gustave Dore)

O beijo de Judas (José Joaquim da Rocha)

 

O beijo da traição (Del Crocefisso di Trevi)

O beijo da traição (Cornelis Engebrechtsz)

O beijo da traição (James Jacques Tissot)

 

Essas são só algumas telas que relatam o beijo do infame traidor, é impossível dispor aqui todas de tanta representatividade icônica que a cena apresenta. Gostaria de saber a história específica de alguma obra? Conte para nós nos comentários que faremos um post específico sobre ela. Siga-nos e acompanhe a história da arte com os Quadros Decorativos.